segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

PRODUÇÃO INDUSTRIAL ACELEROU 3,3% EM DEZEMBRO FACE AO HOMÓLOGO

Conjuntura - LUSA - (PD)

O índice de produção industrial acelerou em Dezembro, aumentando 3,3 % face ao mesmo mês de 2009, mais 2,4 pontos percentuais do que em novembro, segundo dados hoje divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

De acordo com o INE, em novembro a variação havia sido de 0,9 por cento.

"Os agrupamentos de Bens Intermédios e de Energia, com contributos de 1,8 e de 1,7 pontos percentuais, respetivamente, determinaram a variação positiva do índice agregado", destaca o instituto.
Segundo refere, no primeiro destes agrupamentos a variação homóloga foi de 4,7 % em Dezembro (1,6 por cento no mês anterior), enquanto no segundo passou de menos 0,1 por cento em novembro para 9,4 % em dezembro.
O agrupamento de Bens de Investimento passou de uma taxa de variação de negativa em novembro (menos 9,3 por cento) para uma variação positiva em dezembro (1,0 por cento).
O agrupamento de Bens de Consumo apresentou "o único contributo negativo para a variação do índice agregado" (menos 0,3 pontos percentuais), resultante de uma variação homóloga de menos 1,0 por cento (4,1 por cento no mês anterior).
Da secção das Indústrias Transformadoras, resultante de uma variação homóloga de 2,0 por cento há um contributo de 1,6 pontos %. 
A secção de Eletricidade, Gás, Vapor, Água Quente e Fria e Ar Frio apresentou um contributo de 1,4 pontos percentuais, resultado de uma taxa de variação de 9,3 por cento (3,6 por cento em novembro), enquanto a secção das Indústrias Extractivas passou de uma variação homóloga de menos 2,2 por cento em novembro para 8,2 por cento em dezembro.
Em termos de variação mensal, o índice de produção industrial registou em dezembro uma evolução de 3,8 por cento (0,9 por cento em novembro).
O agrupamento de Energia destacou-se pelo "contributo determinante" para a variação do índice total (3,9 pontos percentuais), originado por uma variação mensal de 23,4 por cento (menos 11,1 por cento no mês anterior).

________________________________________

domingo, 30 de janeiro de 2011

ESCOLAS SECUNDÁRIAS - Nºs ACTUALIZADOS - O MAIOR INVESTIMENTO DA HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO

O MAIOR INVESTIMENTO DA HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO EM PORTUGAL - UMA APOSTA SOCIALISTA - UMA APOSTA DE JOSÉ SÓCRATES

1. Uma Escola com Instalações de Qualidade

A -Requalificação das Escolas Secundárias (Programa Parque Escolar, E.P.E.)



B -Construção de Centros Escolares
O programa abrange 589 Centros Escolares (aprovados em QREN), dos quais 324 estão concluídos, 186 estão em obra e 79 encontram-se em fase de estudo/projecto.
C -Requalificação das Escolas Básicas do 2.º e 3.º ciclo
Requalificação de 76 escolas EB 2,3. Nesta data, estão concluídas 11 intervenções e estão em obra 32.
D -Alargamento da rede da educação pré-escolar
Estão aprovados 181 projectos que correspondem a 431 salas dedicadas à Educação Pré-Escolar. Nesta data, estão concluídos 28 projectos que correspondem a 67 salas.
E -Uma política com reconhecimento internacional
Seis escolas portuguesas encontram-se entre as 60 seleccionadas para atribuição do prémio Escolas-Modelo OCDE/Centre for Effective Learning Environments (CELE), no âmbito da organização do 4.º Compêndio OCDE/CELE das Escolas-Modelo.
2. Uma Escola com Recursos Tecnológicos
O programa Tecnológico possibilitou o acesso a um computador portátil a cerca de 1 700 000 beneficiários e o acesso à internet em banda larga a 1 000 000 de alunos…assegurar que 96% dos jovens dos 10 aos 15 anos utilizassem computador e 91% acedessem à internet.
Este é apenas um dos programas do plano tecnológico da educação que apetrechou as escolas com mais de 5000 quadros interactivos e 1 videoprojector, por sala de aula.
Actualmente, nas escolas portuguesas, há um computador ligado à internet para cada 2 alunos.
3. Uma Escola para Todos
3.1 Alargamento da escolaridade obrigatória;3.2 Ensino profissional; 3.3 Oferta formativa para adultos
4. Uma Escola com bons resultados
Os resultados dos alunos portugueses no PISA 2009 revelam a mais expressiva melhoria nas três áreas avaliadas - leitura, matemática e ciências -, desde que Portugal participa no PISA
Portugal é o segundo país que mais progrediu em ciências e o quarto país que mais progrediu em leitura e em matemática.


sábado, 29 de janeiro de 2011

JOSÉ JUNQUEIRO - INAUGURAÇÃO DA ESCOLA OLIVEIRA JUNIOR - S.JOÃO DA MADEIRA

Hoje, o Governo inaugurou mais 21 escolas em todo o país. Foi esse o objectivo que me levou a S. João da Madeira à Escola Oliveira Júnior.
Representa uma intervenção de 13,5M€ que permitiu recuperar cerca de 6500m2, construir mais 8500m2, mais 1000m2 de área desportiva e intervencionar 18500m2 de exteriores.
Cerca de 1300 alunos, 120 professores e 42 funcionários não docentes representam uma comunidade educativa que tem agora condições de excelência para a sua actividade.
Foi isso mesmo que sublinhou o director da Escola, Mário Coelho, e o Presidente da Câmara de S. João da Madeira, o social-democrata Castro Almeida, que fez questão de, publicamente, agradecer a decisão e empenhamento do Governo.
O programa de recuperação das Escolas Secundárias envolve, até 2015, 332 projectos dos quais 75 estão concluídos, mais 50 em obra e 49 em projecto.
O investimento em 2010 foi de 1395 M€ e em 2011 estimam-se mais 1350 M€. A Parque Escolar envolve cerca de 3000 empresas e uma média diária de 10 mil trabalhadores.
Estes são os maiores investimentos alguma vez feitos na Educação em Portugal e que a seguir sintetizo nos seus objectivos e resultados:

1. Uma Escola com Instalações de Qualidade
A -Requalificação das Escolas Secundárias (Programa Parque Escolar, E.P.E.)
B -Construção de Centros Escolares
O programa abrange 589 Centros Escolares (aprovados em QREN), dos quais 324 estão concluídos, 186 estão em obra e 79 encontram-se em fase de estudo/projecto.
C -Requalificação das Escolas Básicas do 2.º e 3.º ciclo
Requalificação de 76 escolas EB 2,3. Nesta data, estão concluídas 11 intervenções e estão em obra 32.
D -Alargamento da rede da educação pré-escolar
Estão aprovados 181 projectos que correspondem a 431 salas dedicadas à Educação Pré-Escolar. Nesta data, estão concluídos 28 projectos que correspondem a 67 salas.
E -Uma política com reconhecimento internacional
Seis escolas portuguesas encontram-se entre as 60 seleccionadas para atribuição do prémio Escolas-Modelo OCDE/Centre for Effective Learning Environments (CELE), no âmbito da organização do 4.º Compêndio OCDE/CELE das Escolas-Modelo.
2. Uma Escola com Recursos Tecnológicos
O programa Tecnológico possibilitou o acesso a um computador portátil a cerca de 1 700 000 beneficiários e o acesso à internet em banda larga a 1 000 000 de alunos…assegurar que 96% dos jovens dos 10 aos 15 anos utilizassem computador e 91% acedessem à internet.
Este é apenas um dos programas do plano tecnológico da educação que apetrechou as escolas com mais de 5000 quadros interactivos e 1 videoprojector, por sala de aula.
Actualmente, nas escolas portuguesas, há um computador ligado à internet para cada 2 alunos.
3. Uma Escola para Todos
3.1 Alargamento da escolaridade obrigatória;3.2 Ensino profissional; 3.3 Oferta formativa para adultos
4. Uma Escola com bons resultados
Os resultados dos alunos portugueses no PISA 2009 revelam a mais expressiva melhoria nas três áreas avaliadas - leitura, matemática e ciências -, desde que Portugal participa no PISA
Portugal é o segundo país que mais progrediu em ciências e o quarto país que mais progrediu em leitura e em matemática.



















sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

AUDIÇÃO DO SECRETÁRIO DE ESTADO JOSÉ JUNQUEIRO NA COMISSÃO

No dia 25 de Janeiro, o Secretário de Estado da Administração Local, José Junqueiro esteve na Comissão de Ambiente, Ordenamento do Território e Poder Local para uma audição nos termos do Regimento da Assembleia da República.


Na sua intervenção inicial José Junqueiro falou sobre quatro temas: i) Actuação do Governo na sequência das intempéries de 7 de Dezembro que afectaram Ferreira do Zêzere, Sertã e Tomar; ii) Lançamento do Programa dos Estágios na Administração Local; iii) Reorganização territorial das Freguesias; iv) Simplex autárquico. Ficou bem clara a proximidade, a transparência, a determinação e a simplificação que o Governo tem colocado na resolução e tratamento das temáticas abordadas.


De seguida os deputados dos grupos parlamentares colocaram questões que obtiveram as respectivas respostas do Secretário de Estado. Pelo PS intervieram Pedro Farmhouse e Acácio Pinto.

A nota curiosa reside no facto da Oposição não ter questionado a política da Secretaria de Estado - para evitar elogios, certamente - e de se ter refugiado nos temas que são da competência directa do Ministério das Finanças e do Ministério da Educação.
 
Houve sempre resposta, mas não deixo de sublinhar o INSÓLITO!


Execução global do QREN a 40 % e do PRODER em 42 %- metas de Sócrates para 2011

AR - 2011-01-28, -LUSA


A EXECUÇÃO DO QREN EM 2010 FOI DE 23% - É O QUARTO A NÍVEL EUROPEU E O 2º QUE MAIS FUNDOS RECEBEU - FACTOS QUE DEMONSTRAM OS VIGOR DA NOSSA ECONOMIA
 
O primeiro-ministro afirmou hoje que o Governo definiu como objetivo em 2011 atingir 40 por cento de execução global dos fundos do Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN) e 42 por cento no PRODER (agricultura).
Na mesma linha, será reforçada a linha de crédito QREN Invest, atualmente fixada em 850 milhões de euros, para apoiar empresas no financiamento da contrapartida nacional necessária à execução dos projetos; e o Governo aumentará para 75 por cento o limite máximo da taxa de apoio ao investimento elegível das empresas para assim obviar à dificuldades de acesso ao financiamento bancário.
Ainda de acordo com o programa apresentado pelo primeiro-ministro, este ano, o Governo abrirá novos concursos no âmbito dos sistemas de incentivos com um orçamento previsto de 780 milhões de euros, dos quais se estima que 560 milhões sejam absorvidos por empresas exportadoras.
"Lançaremos, também em 2011, concursos especificamente dirigidos a setores inovadores (caso da mobilidade elétrica) e vamos assegurar já no primeiro trimestre do ano a disponibilização do empréstimo quadro do BEI, no valor de 1500 milhões de euros, destinado a apoiar a contrapartida pública nacional dos projetos do QREN", frisou José Sócrates na sua intervenção.
Nas medidas anunciadas por José Sócrates, perante o Parlamento, constou igualmente a ideia de se renovar os estímulos ao investimento autárquico em três áreas: Centros escolares, águas e saneamento e regeneração urbana.
Na sua intervenção, o primeiro-ministro apresentou dados referentes ao investimento empresarial, sustentando que "fruto da recuperação das exportações há agora em concurso mais de 4700 projetos, num investimento elegível de 6,638 mil milhões de euros".
"Esta semana terminou uma nova fase de concursos dirigidos exclusivamente para empresas exportadoras, tendo-se registado a maior procura de sempre: 1091 projetos para um investimento de 2078 milhões de euros, repartidos por projetos de inovação produtiva, de criação de empresas e de ações de promoção internacional".

PMF

________________________________________

Em relação a medidas de estímulo ao investimento a executar este ano, o primeiro-ministro disse que será reforçado em 50 por cento (em mais de 140 milhões de euros) a dotação atribuída aos concursos no âmbito do sistema de incentivos para as empresas exportadoras.

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

A COMPLEXIDADE DOS ESTATUTOS REMUNERATÓRIOS - COITADOS!

Algumas empresas não aplicaram em Janeiro as reduções salariais determinadas pelo Governo.

A Caixa Geral diz que até vai reduzir mais do que o esperado, embora já tenha pago em Janeiro o subsídio de férias (com menos 20%). Estou sempre a aprender. Não sabia que havia subsídio de férias para todos  os de lá em Janeiro.

Assim se compreende que “as ditas” empresas se justifiquem com a complexidade dos estatutos remuneratórios - a “elevada” complexidade!!!!

Até me veio à cabeça aquela "complexidade" da EPAL ... a do aumento, por causa do estatuto ... ele há coisas complicadas!

Não há dúvida que todos os outros têm estatutos remuneratórios mais simples, portanto. Por que será?

Porque somos gente simples!!!


.... mas nem nós, nem o Governo, vamos em distracções!




quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

PAULO PORTAS QUER IR PARA O GOVERNO...JÁ...À BOLEIA ... DO PSD

Paulo Portas quer ir para o Governo , em segurança, ou seja, em coligação prévia com o PSD, a quem diz como deve ser constituido o Exeutivo (acho que tolera que o PSD indique o Primeiro Ministro).
Entretanto, para ajudar ao bom clima - futuro - vai dizendo que se o PSD não quiser a culpa é dele (PSD) e manifesta-se disposto a votar qualquer moção de censura que entretanto apareça.

Paulo Portas defende coligação pré-eleitoral com PSD para as legislativas, apesar de saber posição do PSD. Diz ainda que naõ dificultará Moção de Censura que possa entretanto surgir. As moções não se ameaçam.
Diz que Governo a constituir deve ser pequeno na sua estrutura.
Paulo Portas: "Apenas me compete neste documento de estratégia dizer o que penso que seria melhor para Portugal e registar que o PSD não a partilha.
Faz sentido afirmar inequivocamente que o CDS mostrou abertura e que não é da responsabilidade do CDS a inviabilidade desse esforço"
Portas (moção de Censura) - "Os portugueses tem dificuldade em perceber que se diga que o Governo é péssimo e ao mesmo tempo que se permita a agonia dessa situação" num quadro de uma maioria relativa "se não são aprovadas (moções de censura) acabam por ser uma vitória do Governo". 

Em síntese, PENSA ASSIM: isso da estabilidade não interessa, vamos lá tratar de nós e depois do país e até porque essa coisa dos submarinos já está paga.
E, em matéria de responsabilidade no futuro diremos como no passado, quando acabou o Governo: a nossa responsabilidade nas tolices da coligação de Direita é de apenas 8%, porque foi essa a nossa VOTAÇÃO. BOA!

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

RTP N - ESTÁGIOS NA ADMINISTRAÇÃO LOCAL - 2011

Abriram ontem os registos e candidaturas para o PEPAL, Programa de Estágios Profissionais para a Administração Local. Das 2000 vagas disponibilizadas foram solicitadas 1330 abrangendo um total de 250 entidades.
videoAté às 15 h de hoje tinham sido processadas cerca de 16 000 intenções de candidatura candidaturas, facto que revela o interesse da iniciativa promovida pelo Governo, negociada e acordada com os parceiros sociais.
A candidatura é feita numa plataforma electrónica e garante, por isso, todas as regras de transparência. Só em caso de igualdade de circunstâncias, e apenas em concelhos até 30 000 eleitores, é que poderá ser usado o direito de preferência pelo residente.
Em cerca de 3350 estágios já realizados o nível de empregabilidade situou-se em cerca de 20%.




O FMI reviu em alta as suas previsões para o crescimento da economia mundial em 2011.

As novas previsões do Fundo Monetário Internacional (FMI) para a economia global são mais optimistas.
É que a instituição dirigida por Dominique Strauss-Kahn estima que o PIB mundial do planeta cresça 4,4% este ano, quando em Outubro apontava para uma expansão de 4,2%.
No 'World Outlook Economic', o FMI explica que a revisão em alta do crescimento mundial reflecte uma melhoria da produção nos Estados Unidos, motivada pela extensão dos cortes de impostos.
Segundo o FMI, as nações emergentes vão liderar a retoma global em 2011.
No mesmo documento, o Fundo alerta que, embora o desempenho económico acima do esperado no segundo semestre de 2010 tenha colocado o mundo numa posição mais firme este ano, os riscos em relação às suas previsões permanecem "elevados".
"A economia mundial está a recuperar, mas é uma recuperação a duas velocidades", sublinha o economista chefe do FMI, Olivier Blanchard.
Quanto à performance da economia global no próximo ano, Blanchard avisa que "o crescimento será praticamente o mesmo deste ano".
SAPO 2011.01.25

ESTÁGIOS NA ADMINISTRAÇÃO LOCAL - Nº RECORDE DE CANDIDATURAS EM 24H

AS PRIMEIRAS 24H REGISTARAM 11 343 CANDIDATURAS AOS ESTÁGIOS NA ADMINISTRAÇÃO LOCAL PARA UM NÚMERO DE 1330 LUGARES SOLICITADOS ATÉ AO FIM DA SEMANA PASSADA

O PRAZO EXPIRA NO DIA 4 DE FEVEREIRO E OS ESTÁGIOS COMEÇARÃO A 4 DE MARÇO

FORAM MAIS DE 20% OS CONTRATOS DE TRABALHO QUE RESULTARAM DOS ESTÁGIOS NA ADMINISTRAÇÃO LOCALLocal

Abriram ontem os registos e candidaturas para o PEPAL, Programa de Estágios Profissionais para a Administração Local. Das 2000 vagas disponibilizadas foram solicitadas 1330 abrangendo um total de 250 entidades.

Após 24h estavam feitos 2400 registos e 1000 candidaturas, facto que revela o interesse da iniciativa promovida pelo Governo, negociada e acordada com os parceiros sociais.

As candidaturas abriram a 24 de Janeiro, encerram a 4 de Fevereiro e os estágios iniciar-se-ão a 4 de Março.

Desta vez podem candidatar-se jovens até aos 35 anos e as entidades promotoras podem definir os campos de estágio em escolas, ipss, sector empresarial ou qualquer outro compatível. É, assim, muito mais largo o espectro de profissões e muito maiores as oportunidades de encontrar um emprego

A candidatura é feita numa plataforma electrónica e garante, por isso, todas as regras de transparência. Só em caso de igualdade de circunstâncias, e apenas em concelhos até 30 000 eleitores, é que poderá ser usado o direito de preferência pelo residente.

Em cerca de 3350 estágios já realizados o nível de empregabilidade situou-se em cerca de 20%, cerca de 700 novos postos de trabalho

Vejo, por isso, com esperança, a possibilidade de resultarem destes estágios algumas centenas de postos de trabalho e o início de uma nova vida para aqueles que conseguirem ficar. 



segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

ENCOMENDAS À INDÚSTRIA NACIONAL DISPARAM 50% EM NOVEMBRO

Eurostat

As novas encomendas à indústria europeia têm vindo a acelerar desde Agosto.

Os novos pedidos às fábricas em Portugal subiram 51,4% em Novembro, face ao ano anterior, o terceiro melhor desempenho na UE.
Em Novembro de 2010, o índice das novas encomendas à indústria cresceu 19,9% na zona euro e progrediu 18,9% na União Europeia, em comparação com igual mês de 2009, revelou hoje o gabinete de estatística europeu. Estas foram as maiores subidas desde Agosto, sendo de destacar a forte procura por bens intermédios e de capital.
Por países-membros, e em termos homólogos, os melhores desempenhos dizem respeito à Estónia (59,2%), Lituânia (56,9%) e Portugal (51,4%). Por outro lado, as subidas mais fracas verificaram-se na Dinamarca (1%) e Grécia (6,5%).
Os mesmos dados mostram que, em termos de variação mensal, as novas encomendas à indústria progrediram 2,1% nos 16 países que usam o euro e aumentaram 1,6% na UE27 em Novembro, face ao mês anterior. Este é o segundo mês em que os novos pedidos às fábricas europeias crescem.
As maiores subidas mensais foram observadas na Hungria e em Portugal, tendo as encomendas acelerado 17% e 9%, respectivamente. Por outro lado, a Letónia, Holanda, Itália e Polónia foram os únicos países onde os pedidos à indústria caíram durante esse período.

POR: - Cristina Barreto

OS TRÊS FACTOS QUE FICAM DA NOITE ELEITORAL

A noite das eleições ficou marcada por três factos relevantes:

A - A  esperada e "tradicional" reeleição do Presidente da República para um segundo mandato, com menos votos ( - 500 000), com a menor percentagem de sempre e com uma abstenção recorde.

     -As expressivas votações em Fernando Nobre e José Coelho

     -Uma Esquerda sempre e historicamente dividida - cada vez mais.

B - Pelos discursos do Primeiro Ministro e do Presidente do PSD.

    -Pelo "salivar" ministerial de Paulo Portas, revelando uma pressa que PP Coelho "cortou  para canto"

C - Pela sondagem, com voto em urna, feita pela Intercampus para a TVI, em linha com a da SIC, feita pela Eurosondagem, que revelam:

-o PSD em vantagem de 6 pontos

-O PS a subir e todos os outros partidos a descerem

-Uma Direita que não soma maioria absoluta

Fica, portanto, a ideia de que:

O Primeiro Ministro, em condições extarordináriamente difíceis mantém e faz crescer um capital de esperança;

De que vale a pena - contra a corrente - continuar a fazer campanha em todo o Mundo, por um Portugal com grandeza, realizador e de gente capaz.

E de que somos feitos de uma "ALMAl" plena de esperança, mobilizadora e geradora de confiança

domingo, 23 de janeiro de 2011

PSD E PS A 6,8% - DIREITA SEM MAIORIA ABSOLUTA - AO CONTRÁRIO DA ESQUERDA

SONDAGEM INTERCAMPUS PARA A TVI

PSD -        36,8

PS -           30,8
BE -            7,3
PCP –         7,1
CDS –        5,8

-    PSD REGISTA APENAS 6,8% DE VANTAGEM E NÃO FOI A DEBATE PÚBLICO

-    PSD E CDS NÃO FAZEM MAIORIA ABSOLUTA

- O PS MANTÉM UMA POSIÇÃO ROBUSTA NO MEIO DAS MEDIDAS DE AUSTERIDADE EM VIGOR E DE COMBATE À CRISE

DECLARAÇÃO DE JOSÉ SÓCRATES E SONDAGENS DAS TELEVISÕES

Lusa:
O secretario-geral do PS, José Socrates, considerou hoje que os portugueses optaram nas eleicoes presidenciais pela continuidade e pela estabilidade politica em Portugal ao reelegerem Cavaco Silva.
Na sua declaracao, José Socrates felicitou Cavaco Silva pelo seu triunfo nas eleicoes presidenciais. “Julgo que é legitimo dizer que os portugueses optaram por nao mudar, optaram pela continuidade e pela estabilidade politica.
Esta atitude dos portugueses, alias, tem sido a regra, tem sido esta atitude sempre que se trata de uma disputa presidencial em que esta envolvido um candidato que ja é Presidente da Republica”.
De acordo com o lider socialista, nestas eleicoes presidenciais, “os portugueses exprimiram com clareza a sua vontade”.
“A minha obrigacao é felicitar quem ganhou estas eleicoes. Gostaria portanto de felicitar e de saudar democraticamente o candidato ganhador, o prof. Cavaco Silva”, ... e que se "irá empenhar numa leal cooperação com o Presidente da República"

      SONDAGENS - AS PREVISÕES - EM LINHA COM OS RESULTADOS REAIS

RTP: Cavaco Silva: 52% a 58%; Manuel Alegre: 18% a 21%;

SIC: Cavaco Silva: 51,6% a 56%; Manuel Alegre: 17,1% a 20,8%;

TVI: Cavaco Silva: 51,4% a 55,4% ; Manuel Alegre: 17,2% a 21,2%

UMA NOVA PLAY LIST - 30 SUGESTÕES E 30 TEMAS

QUE O ACOMPANHA NA CONSULTA AO gotadeagua53

http://gotadeagua53.blogspot.com/?spref=tw

SÃO 30 SUGESTÕES E 30 TEMAS

sábado, 22 de janeiro de 2011

Governo dá indicações à EPAL para não avançar com aumento de salários

Em nota enviada à SIC, o Governo garante que foram dadas indicações ao conselho de administração da EPAL para que a medida de aumentar os salários de cerca de 40 trabalhadores seja revertida.

A EPAL garantiu entretanto que aceita com normalidade as recomendações do Ministério do Ambiente.

QUE REMÉDIO!

PRODI ACREDITA QUE PORTUGAL E ESPANHA NÃO TERÃO DE RECORRER AO FUNDO DE RESGATE

LUSA - 22 de Janeiro de 2011

O antigo presidente da Comissão Europeia Romano Prodi considera que Portugal e Espanha não terão de recorrer ao Fundo Europeu de Estabilização Financeira e disse acreditar na palavra de Lisboa quando diz que a situação é estável.
“É uma decisão de Portugal (recorrer ou não ao fundo). Eles estão confiantes de que a situação é estável e eu acredito em tudo o que disseram”, realçou Prodi em declarações aos jornalistas em Macau, à margem de um seminário sobre o futuro da União Europeia e as relações China-Europa-África que liderou esta sexta-feira e sábado na Universidade de Macau.
“Não acredito" que Portugal e Espanha tenham de recorrer ao fundo, acrescentou Prodi ao constatar que os “mercados estão muito mais calmos, não devendo haver grandes agitações, pelo menos, num futuro próximo, até porque o fundo tem um valor substancial”, 750 mil milhões de euros disponibilizados pela União Europeia e Fundo Monetário Internacional.
………………………………………………………………………………………..
“Os chineses disseram que iam comprar obrigações da Grécia, de Portugal e Espanha, como que dizendo ‘temos agora um portfolio de obrigações dos principais países europeus, consideramos o euro uma moeda segura’”, realçou Prodi ao defender que a compra de dívida pública europeia pela China é um negócio “mutuamente vantajoso”.
O encontro desta semana entre os presidentes da China e dos Estados Unidos é para Romano Prodi “absolutamente positivo…“Não temos (Europa) nada a ganhar com a tensão que se verificou em 2010 (entre a China e os EUA)”, disse, salientando os efeitos indesejáveis dessa situação sobre a economia mundial.
Eu e Chirac encontrámo-nos em Pequim numa cimeira com os chineses e empenhámo-nos em encontrar uma solução para os dois problemas. Não há razão para ter mudado de ideias agora”, concluiu.
Na sua deslocação a Macau, o ex-presidente da Comissão Europeia teve um encontro de cortesia com o chefe do executivo, Fernando Chui Sai On

EM VEZ DA FORÇA DOS VOTOS, A FORÇA DA VERDADE

Hoje termina a campanha. Na segunda-feira continuará o debate e começará um outro, com segunda volta ou sem ela. Nada será igual aos dias de hoje. A campanha foi tensa, trouxe azedume, desconfiança e desejo de “desforra”.
Durante a crise genuinamente portuguesa, do último Governo de maioria absoluta de Cavaco Silva, não tenho memória de que o Presidente da República de então, Mário Soares, tivesse incitado os descontentes a um ainda maior descontentamento, quer apelando a manifestações, quer substituindo-se ao Governo com anúncio de medidas políticas, criação ou extinção de ministérios.
E bem o poderia ter feito se não soubesse preservar sempre o interesse nacional, bem como o carácter imaculado da figura e funções do Presidente da República. Este órgão de soberania, constitucionalmente, não é propriedade de ninguém, mas é desempenhado por aqueles a quem o Povo entendeu atribuir essa responsabilidade.
Portanto, o mandato que aí vem será sempre diferente, seja qual for o vencedor. Bem sei o que indicam as sondagens e, por isso, a probabilidade na eleição tende para a renovação do actual mandato, embora não hajam coroações antecipadas.
Se assim for, a questão estará em saber se a cooperação institucional, Governo-Presidência, será ainda possível ou se, rapidamente, atingirá o grau de deterioração plena.
Nesta hipótese o país terá tudo a perder e nada, mesmo nada a ganhar. Se assim for, o azedume pessoal e os interesses apadrinhados do PSD/CDS, irão prevalecer sobre a estabilidade e o bem geral dos portugueses.
Se à esquerda do PS o quanto “pior-melhor” foi sempre uma inevitabilidade, à direita do PS a inevitabilidade é a mesma: quanto “pior-melhor”.
Penso que, realmente, será sempre pior e nunca melhor, nem para o país, nem para os desempregados, nem para as famílias, nem para as empresas. Neste possível contexto, o que por aí vier terá a assinatura inconfundível de Cavaco Silva.
A tudo isto somam-se os “casos” Cavaco Silva-SLN-BPN com toda a “Fantasia” que possa ou não existir sobre eles ou as faltas de memória, não excluindo a constituição de uma Comissão de Inquérito na Assembleia da República. Já o fizeram por bem menos.
Se o caminho vier a ser esse continuar-se-á, tal como na campanha, o mesmo debate que debilitará, em primeiro lugar, as instituições e o prestígio da democracia.
Tudo isto, no entanto, uma vez levantado e alimentado pelas partes, já poderia estar resolvido se o candidato da direita em vez de silêncio fizesse esclarecimento, se preferisse, em vez da força dos votos, a força da verdade.

DB 2011-01-21

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Andrea Bocelli - Besame Mucho (2006)

PARA O FIM-DE-SEMANA....JÁ SEM CAMPANHA ....



FORTUNA ET PRUDENTIA

"PSD vê com agrado números da execução orçamental

Económico com Lusa  - 20/01/11
Miguel Frasquilho - PSD
Miguel Frasquilho alertou hoje para o crescimento da despesa pública, apesar de ver com "agrado" os números da execução orçamental.
"O PSD vê com agrado que estes números venham, de forma provisória, revelar, que o objectivo do défice público para 2010 poderá, de facto, ter ficado abaixo do objectivo oficial de 7,3%", disse Miguel Frasquilho aos jornalistas no Parlamento.
Contudo, sublinhou, "os portugueses têm o direito a saber a verdade sobre como é que estes números foram atingidos", considerando "extraordinário que responsáveis governamentais venham dizer que a integração do fundo de pensões da PT nas contas públicas em 2010 não teve qualquer relevância para o resultado que foi obtido".

CUSTA-LHES IMENSO RECONHECER O MÉRITO, DOI-LHES MAIS QUANDO SE TRATA DO GOVERNO E DO PS, MAS LÁ VÃO ADMITINDO QUALQUER "COISITA"

ÁGUEDA - MILHARES COM ALEGRE AO JANTAR

FORAM M UITOS OS QUE ACORRERARM A ÁGUEDA, À TERRA NATAL DO CANDIDATO MANUEL ALEGRE, PARA UM GRANDE JANTAR COMÍCIO. ESIVERAM PRESENTES JOSÉ SÓCRATES, ALMEIDA SANTOS, MARIA DE BELÉM ROSEIRA E OS AUTARCAS DA REGIÃO.
FOI O MAIS VIVO E EMOTIVO COMICIO DA CAMPANHA
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------- -

VOTAR NUM HOMEM DE FACÇÃO -
Termina hoje a campanha eleitoral. Não vai deixar saudades e liberta uma lição.
Não vai deixar saudades, porque pouco se afirmou sobre as atribuições e competências do Presidente da República e da sua magistratura de influência, numa base de cooperação institucional, no respeito pelo papel da cada um dos órgãos de soberania, na separação de poderes, na isenção, na congregação de vontades e numa pedagogia da tolerância.
Tudo resvalou quando o candidato da Direita, Cavaco Silva, exprimiu um nervosismo inaudito depois de confrontado com o caso BPN, um banco fundado por muitos dos seus ex ministros e secretários de estado e outros companheiros de viagem ao longo das suas vidas pública e privada.
A SIC, Expresso e Visão, do grupo Balsemão, bem como o Público de Belmiro de Azevedo, deram à estampa casos que começam no BPN e terminam, pelo menos por enquanto, nos seus vizinhos SLN - Sociedade Lusa de Negócios - dos loteamentos comuns no Algarve, até uma escritura mágica, tipo “existiu e desapareceu”.
Decidiu não “dar troco” aos jornalistas e dizer que só iria ler os jornais depois do dia 23. Portanto, qual deus “ex-machina”, não se sentiu na obrigação de responder aos simples mortais, os tais que não tendo ainda “nascido duas vezes” para serem tão sérios como ele não preenchem os “mínimos” para uma resposta.
Liberta uma lição de vida, porque “O Homem e Sua Circunstância”: como filosofou Ortega Y Gasset” ajuda a interpretar e compreender o comportamento bipolar de Cavaco Silva.
A circunstância inesperada em que se viu envolvido e da qual, inabilmente, procurou sair atirando-se à actual gestão do BPN, deu a conhecer não um avô meigo, pleno de tradições familiares e de solidariedade para com uma esposa que apenas usufrui de uma reforma de 800 euros mensais, bem abaixo das suas três acumuladas que somam mais de nove mil.
Pelo contrário, apresentou-se como um homem acossado, repentinamente ameaçador, intranquilo, que não hesitou em apoucar Portugal para apoucar os seus adversários.
Procurou substituir-se ao Governo, declarando a intenção de criar ministérios, ditando a maneira de governar, definindo as opções que julga prioritárias, e substituir-se mesmo à oposição, incentivando todos os descontentes a atacarem o Executivo que, confessadamente, quer demitir.
É esta opção que nos é colocada: votar numa referência de estabilidade e tolerância, numa voz de esperança e de futuro ou, afinal, votar num homem de facção.