quarta-feira, 29 de julho de 2015

Palácio de Belém é mais caro do que Buckingham

O leitor do DN João Gaivão fez as contas. “Referia o DN de sábado que a Presidência da República emprega agora 500 pessoas. Numa recente publicação, é referido que o Palácio de Buckingham emprega 300. Será que Cavaco e a sua Maria necessitam de mais cuidados que a Rainha e o seu consorte?
Ou será antes a eterna questão de os serviços públicos em Portugal empregarem muito mais gente do aquela que realmente necessitam, pagos por todos nós?
No mesmo trabalho de investigação, referia-se que o orçamento da Casa Real britânica era de 46,6 milhões de euros e o da casa republicana de Portugal era de 16 milhões. Aparentemente, a monarquia é mais dispendiosa.

Errado. Se dividirmos 46,6 milhões por cerca de 50 milhões de ingleses, dá bastante menos (0,93 euro) que 16 milhões por dez milhões de portugueses (1,6 euro).” (Fonte: Diário de Notícias)

(Expresso) O que é que Ricardo Salgado tem?

O que é que Ricardo Salgado tem?

Até há um ano, sabia-se o que Ricardo Salgado tinha: influência, muita influência, e poder, muito poder. Por isso é que era conhecido pelo Dono Disto Tudo. Agora, apesar da sua prisão domiciliária, as condições em que ela decorreu e as medidas de coação que lhe foram impostas, provam que a sua aura de DDT ainda não desapareceu. Ou então que, para o juiz Carlos Alexandre, há filhos e enteados (da Justiça, entenda-se).
Um ano depois da resolução do Banco Espírito Santo (ou melhor, da sua extinção, ordenada pelo Banco de Portugal) e da implosão do Grupo Espírito Santo, o juiz Carlos Alexandre invoca como motivos para a detenção domiciliária de Ricardo Salgado os riscos de fuga e perturbação do inquérito, através da ocultação ou manipulação de provas. Ora muito bem: durante um ano, o dr. Ricardo Salgado não esteve sujeito a nenhuma medida de coação no âmbito deste processo. E agora, ao fim de um ano, é que há riscos de que fuja ou que destrua documentos ou esconda património? Se o quisesse fazer teria esperado 365 dias para começar a atuar nesse sentido? Isto faz algum sentido?
Como perguntou Luís Marques Mendes: “Porque é que se demorou quase um ano a constituir arguidos? (…) Percebo que é um processo muito complexo, mas o Ministério Público deveria, no mínimo, dar uma explicação.”

PARECE QUE PASSOU A HAVER UMA JUSTIÇA QUE SERVE PARA HUMILHAR OS POLÍTICOS E OUTRA, MAIS SUAVE, PARA BANQUEIROS

Mais: o dr. Carlos Alexandre impôs a Duarte Lima a detenção em casa com pulseira eletrónica. Fez o mesmo com Armando Vara. E queria fazer coisa idêntica com José Sócrates, recusando o que o ex-primeiro-ministro pretendia: ir para casa com vigilância policial à porta. Com Ricardo Salgado não propôs essa medida porquê, sabendo-se que a vigilância policial é bastante mais onerosa para os cofres públicos? Ou propôs, Salgado recusou e ninguém sabe? Volto a invocar Luís Marques Mendes: “Porquê vigilância policial? Admitindo que seja por questões de natureza técnica ou logística, estou do lado das pessoas que querem ajudar a credibilizar a justiça e, por isso, acho que era devida uma explicação.”
E como é possível que no caso de Armando Vara e José Sócrates, apesar de se terem disponibilizado para prestarem informações, tenham sido detidos e conduzidos em carros policiais para os calabouços do Ministério Público a fim de prestar declarações ao juiz Carlos Alexandre – e no caso de Ricardo Salgado não só foi de motorista, como regressou a casa igualmente no seu carro com o respetivo motorista, apesar do invocado risco de fuga?! Não é um bocadinho ridículo?

Lamento, mas parece que passou a haver uma Justiça que serve para humilhar os políticos e outra, mais suave, para banqueiros. E esta impressão só é corrigida se o Ministério Público der informações esclarecedoras aos cidadãos sobre o que justifica a forma como foi tratado Ricardo Salgado, por oposição aos casos de Duarte Lima, Armando Vara e José Sócrates. De outra forma, a suspeita está criada.

Nomes das figuras que estão no Padrão dos Descobrimentos

“Em Belém, reergueu-se o Padrão dos Descobrimentos em betão revestido de pedra rosal de Leiria, no decorrer das Comemorações do 5º Centenário da Morte do Infante D. Henrique. O monumento foi inaugurado a 9 de Agosto de 1960.

Lado ESTE


O edifício primitivo do Padrão dos Descobrimentos que Cottinelli Telmo esboçou e Leitão de Barros e Leopoldo de Almeida deram forma mental e plástica, foi erguido em 1940 por ocasião da Exposição do Mundo Português. 

Lado OESTE


Originalmente, era constituído, na sua parte arquitectónica, por uma leve estrutura de ferro e cimento, sendo em estafe a composição escultórica formada por 33 figuras, tendo como figura máxima o Infante D. Henrique.

ROSA DOS VENTOS DO PADRÃO DOS DESCOBRIMENTOS



"Foi a República da África do Sul que ofereceu, para decoração do terreiro de acesso ao Padrão dos Descobrimentos, uma Rosa-dos-Ventos com 50 metros de diâmetro, executada em cantaria de calcário liós negro e vermelho, contendo um planisfério de 14 metros. Naus e caravelas embuídas, marcam as principais rotas da expansão Portuguesa. A autoria do desenho pertence ao arquitecto Cristino da Silva (1896-1976)."

terça-feira, 28 de julho de 2015

Viseu, Jardim das Mães ...

"A nascente do Rossio ergue-se o Jardim das Mães, como um plataforma florida dominada ao centro por uma estátua de Oliveira Ferreira que representa o menino dormindo no colo de sua mãe"
um9

Suécia fecha 4 presídios por falta de presos

Foto: Marcos Santos/USP Imagens
Superlotação? Rebeliões? Violência carcerária? Estas podem ser as manchetes que colocam o sistema prisional brasileiro nas capas dos jornais. 
Na Suécia, a coisa é bem diferente! Por lá, a notícia é outra: quatro presídios e um centro de detenção preventiva do país foram desativados por falta de prisioneiros.
Desde novembro de 2013, as cidades de Åby, Håja, Båtshagen e Kristianstad não possuem mais cadeias, simplesmente, porque não é necessário. Desde 2004, a população carcerária da Suécia cai 1% ao ano. Entre 2011 e 2012, a queda foi ainda maior, de 6%. No país europeu, apenas 1 em cada 1.956 cidadãos está preso. A proporção por aqui? 1 em cada 361!
Quer uma ajuda, Brasil? Aí vai a dica: segundo o governo, entre outras medidas adotadas pela Suécia para diminuir a população carcerária, estão forte investimento na reabilitação dos presos, penas mais brandas para delitos que envolvam drogas e aplicação de penas alternativas para alguns tipos de crime, como pequenos furtos. Anotou?

Tecnologia - Quer a sua bicicleta com um sistema eléctrico em 5 minutos?

O kit eBike 75 vem com um motor, uma bateria, cabos e uma roda “motriz”... um ecrã carregado de dados que serão do agrado do utilizador ...reversível. É totalemente reversível ... pode custar entre os 750 e os 900 euros ... permite em modo estrada, atingir os 25 kms/h.

O culto das duas rodas está cada vez mais incutido na sociedade moderna. Não estamos a falar no culto dos poderosos motores e muitos cavalos a roncar sobre duas rodas, estamo-nos a referir ao prazer de pedalar pelas ruas e caminhos nas mais estilizadas bicicletas que hoje vemos pelas cidades, vilas e aldeias deste país.
Mas há quem não goste de dar ao pedal. Para esses, e porque a bicicleta tem um preço, que tal colocar um motor eléctrico que o ajuda a pedalar e pode até passar a ser o seu meio de transporte?
Sem dúvida que a tecnologia também olha para estes veículos com bons olhos, inclusive já se falou que houve ciclistas nas grandes competições que usaram pequenos motores eléctricos, escondidos dentro do quadro da bicicleta, que lhes permitiu tirar vantagem sobre os seus adversários que só contavam com a força das suas pernas.
Mas hoje o que mostramos é algo muito mais interessante e há vista de todos.

Sistema eléctrico eBike 75

Da cabeça de dois engenheiros madrilenos saiu uma ideia fantástica. Javier Reguero e Bruno Fernández criaram um sistema reversível que permite colocar em 95% dos modelos de bicicletas actualmente no mercado, um sistema eléctrico que apenas demora 5 minutos a montar.
A ideia de colocar um motor eléctrico numa bicicleta não é nova, há inclusive modelos que já trazem ambas as possibilidades, o utilizador pode pedalar e usar a carga eléctrica para um motor depois ajudar a circular em esforço.
Mas aqui a visão da utilização é ser mais ampla em termos de usabilidade do sistema.
O kit eBike 75 vem com um motor, uma bateria, cabos e uma roda “motriz” que poderá substituir a roda original traseira ou dianteira da bicicleta.
Além disto, o sistema traz também um ecrã carregado de dados que serão do agrado do utilizador, isto porque pode ser descarregada uma aplicação que faz a gestão de todo o sistema eléctrico.
A instalação mecânica é muito simples e reversível. Sim, uma das grandes O protótipo agora mostrado já vem de muitas horas de investigação e de investimento. Segundo os engenheiros, este kit eBike 75 tem já mais de 400 mil euros de investimento, desde o início do projecto, mas este ano pretendem facturar meio milhão de euros e recuperar uma parte substancial do investimento inicial.vantagens é mesmo o ser reversível. Hoje tem numa bicicleta, mas amanhã pode ter noutra qualquer sem grandes obras de mecânica. Tudo se instala em pouco mais de 5 minutos.
Isto para quê? Nem sempre nos apetece pedalar a puxar pelo físico, podemos querer pedalar pelo simples prazer de circular nalguns sítios, ter tempo de contemplar e tudo isto a usar um veículo de transporte barato, não poluente e que vai a qualquer lado.
Não faltam produtos que transformam as bicicletas tradicionais em bicicletas eléctricas, isso é uma realidade, o que não é assim tão banal é a facilidade com que isso se faz, neste caso e pelo que é apresentado, tudo é muito simples o que pode ser um trunfo no mercado actual.

Quanto custa o eBike 75?

eBike 75 poderá custar entre os 750 e os 900 euros. Este preço é, sem dúvida, alto para o utilizador de bicicleta casual, contudo, para quem se faz movimentar dentro das cidades de bicicleta e que quer poupar nas pernas e não depender dos transportes públicos, o preço pode ser até bastante amigável, se tivermos em conta, num ano, o que poderá ser poupado em termos de combustível e tudo o resto.

O sistema permite em modo estrada, atingir os 25 kms/h, o que poderá ser uma boa solução para fugir ao trânsito das cidades.