quarta-feira, 2 de setembro de 2015

Falha na venda do BdP e na meta do défice vai sair-nos do bolso

Ao contrário do que o Governo prometera, a solução BES vai ter custos para o contribuinte. Carlos Costa, o governador do BdP, reconduzido unilateralmente pelo Governo, falhou em toda a linha. A solução chinesa falhou, mas pode vir aí outra, a também chinesa da Fosun que já está habituada a fazer “boas compras” entre nós.
"O Governo terá de conseguir uma execução orçamental fora de série na segunda metade deste ano para cumprir a meta do défice de 2,7% do PIB prometida para 2015. A conclusão consta da nota de análise da UTAO - que presta assessoria aos deputados - enviada ontem para o Parlamento.
Segundo as contas da UTAO, o valor central do intervalo estimado para o défice orçamental até Junho é de 4,9% do PIB. Este número compara com a meta de 2,7% inscrita no Orçamento do Estado para este ano e no Programa de Estabilidade, entregue à CE.

Os peritos em contas públicas - que conquistaram nos últimos anos o respeito de todas as bancadas parlamentares - não poupam nos sinais de alerta e frisam que "a dimensão do desvio coloca em risco o cumprimento do objetivo anual do défice".

Sem comentários:

Publicar um comentário