sábado, 22 de fevereiro de 2014

Alberto Martins (PS) - “Quem não deve, não teme” - Investigação dos submarinos e blindados

Alberto Martins anunciou hoje, no Porto, que a bancada socialista vai avançar com um pedido de constituição de comissão de inquérito parlamentar ao processo de aquisição de submarinos e de viaturas blindadas pelo Estado Português (...) O líder da bancada parlamentar do PS deixou ainda um "apelo a todos os partidos políticos com representação na Assembleia da República, designadamente ao PSD e ao CDS, que possam dar o seu contributo favorável à constituição desta comissão de inquérito".

(Lusa) - "O líder da bancada parlamentar do PS considerou hoje que "quem não deve, não teme", apelando ao PSD e ao CDS-PP para que viabilizem a comissão de inquérito parlamentar proposta pelos socialistas sobre a compra de submarinos e blindados.
Alberto Martins anunciou hoje, no Porto, que a bancada socialista vai avançar com um pedido de constituição de comissão de inquérito parlamentar ao processo de aquisição de submarinos e de viaturas blindadas pelo Estado Português, tendo o ministro do Ambiente, Moreira da Silva, recusado já comentar esta intenção do PS por não querer "dar tempo de antena" aos socialistas no Congresso do PSD.
"Como diz o povo português: quem não deve, não teme e nós temos necessidade de aprofundar esta questão e averiguar a realidade dos factos. A transparência é um valor fundamental da democracia. Não há tempo para a busca da transparência. A todo o tempo nós temos essa responsabilidade em nome da credibilidade das instituições", disse Alberto Martins, em resposta.
O líder da bancada parlamentar do PS deixou ainda um "apelo a todos os partidos políticos com representação na Assembleia da República, designadamente ao PSD e ao CDS, que possam dar o seu contributo favorável à constituição desta comissão de inquérito".
Questionado sobre o ‘timing’ desta comissão, Alberto Martins justificou que "foi concluída há uma semana uma decisão judicial sobre um ponto parcelar destas dúvidas relativas às contrapartidas, a eventualidade de um crime de burla e falsificação de documentos".
"Pensamos que é o tempo próprio para aprofundarmos uma matéria que o povo português tem vindo a assistir com regularidade em termos informativos, no espaço público, e que merece ser esclarecida. A questão é muito importante, os valores envolvidos são de grande montante e de grande relevo", disse.
Caso o apelo "veemente" do PS para que os partidos deem o seu acordo a esta iniciativa não seja atendido, os socialistas têm "os meios ao seu dispor para acionar os mecanismos para a realização desta comissão de inquérito", explicando o dirigente que poderá passar pelo "agendamento potestativo".
Esta comissão de inquérito parlamentar visa "proceder à aferição dos factos atinentes ao contrato, fornecimento e contrapartidas que tem a ver com o programa relativo à aquisição de submarinos e de viaturas blindadas de rodas 8x8".
Com esta comissão, o PS quer "responder a um clamor, a uma ideia muito difundida na sociedade portuguesa de uma situação negocial que tem uma margem de ambiguidade, de obscuridade, de insinuação e de desprezo pelos interesses e salvaguarda dos interesses do Estado português".
"Nós consideramos que Portugal precisa de ser esclarecido. Não pode haver um levantar sucessivo e contínuo de dúvidas de questões que se levantam e mergulham"

 (JF // VM)

Sem comentários:

Publicar um comentário