sábado, 10 de janeiro de 2015

França: os atentados bem no coração da Europa

"Golpear o coração do Estado" resumiu uma estratégia extremista que usava o medo e o terror. O que vivemos em França nestes dias foi violento, mas sem a intensidade do período que decorreu entre o início dos anos 70 e finais de 80, sobretudo em Itália "nos anos de chumbo". 
Há que tirar conclusões. Talvez seja cedo demais, dirão uns. Estou de acordo, mas salta à vista que as polícias internacionais não trocam informações com eficiência e os serviços secretos de cada país, isoladamente, não previnem, nem evitam tudo. Estou de acordo que "não há riscos zero", mas essa realidade não chega para acalmar as nossas consciências.
Finalmente, todos se manifestaram usando a expressão "Je suis Charlie". Mas, em consciência, poderão todos dizer isso?

Sem comentários:

Publicar um comentário