segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Sond. I Pitagórica - Seguro e PS à frente reforçam a confiança com os portugueses

É o melhor resultado de sempre do PS no painel. Em 2011 o PS saiu do governo com apenas 28%. Em pouco mais de 2 anos o PS, nas intenções de voto, deixou de estar a trás do PSD 11% e passou para a frente com uma vantagem  média consolidada de 13%

"PS bate máximos, PSD desce aos mínimos: socialistas conseguem a maior diferença de sempre face aos sociais-democratas. BE em queda.

Pela quarta vez consecutiva, o PS sobe nas intenções de voto dos portugueses e já deixa o PSD a 13 pontos de distância. De acordo com o barómetro i/Pitagórica relativo ao mês de Outubro, o partido de António José Seguro recolhe agora 36,7% dos votos, uma subida de 2, 1 pontos percentuais face aos últimos dados, relativos a Julho.

Com este valor, o PS iguala o melhor resultado do ano - em Março, os socialistas tinham registado os mesmos 36,7%. Em sentido inverso, o PSD iguala a sua pior performance desde Janeiro, caindo - quatro décimas - para os 23,7% das intenções de voto dos inquiridos.

A sondagem da Pitagórica foi realizada entre 14 e 19 de Outubro, precisamente na altura em que foi conhecido o Orçamento do Estado para 2014. Mas se o PSD parece ressentir-se da nova vaga de más notícias para os bolsos dos portugueses, o mesmo não se pode dizer do parceiro mais pequeno da coligação. Este mês, o CDS quebra a tendência decrescente que vinha registando desde Abril e sobe cinco décimas, para os 8,6%. Ainda assim, longe dos 10 a 12% que chegou a registar nos primeiros meses do ano.

BE EM QUEDA Mas a maior queda nas intenções de voto dos inquiridos está na oposição. Pouco tempo depois do mau resultado nas eleições autárquicas, o barómetro i/Pitagórica dá o Bloco de Esquerda a cair também nas intenções de voto para as eleições legislativas. Os bloquistas descem 2,1%, registando agora 6,6%, o resultado mais baixo desde Janeiro. Coincidência ou não, a intenção de voto no Bloco de Esquerda cai exactamente na mesma proporção que sobe a projecção de voto nos socialistas.

Ainda à esquerda, o PCP mantém-se constante, ligeiramente acima dos 13%. Os comunistas sobem uma décima relativamente ao mês de Julho, contabilizando agora 13,2% do voto expresso pelos inquiridos.

COLIGAÇÕES À ESQUERDA E À DIREITA Os resultados do barómetro de Outubro permitem coligações para todos os gostos. Nesta altura, socialistas e comunistas somados alcançam uma claríssima maioria absoluta. PS e CDS conseguem juntos 45,3%, o que também pode dar maioria. Com o BE já é muito duvidoso, mas ainda pode chegar para obter uma maioria na Assembleia da República."

Sem comentários:

Publicar um comentário