segunda-feira, 1 de julho de 2013

RTP - José Sócrates - Execução orçamental - O PR foi longe demais

O governo cometeu um erro ao pretender desvalorizar um número (défice no primeiro trimestre) alarmante, uma operação que não conduzirá a bom porto. O dever de um responsável governativo é respeitar as decisões das autoridades estatísticas independentes (mesmo quando discordou no passado, sempre respeitou e nunca fez comentário). 
O PR foi longe demais nas suas declarações, ao dizer que devemos desvalorizar os números do 1º trimestre (certamente não o fez na condição d economista) e ao dizer que não concordava coma inclusão do Banif no défice; passou da cooperação institucional para a protecção institucional.
Encontramos agora a verdadeira razão para o governo não querer pagar os subsídios em Junho: porque o desvio orçamental no segundo trimestre seria visível; foi por uma razão eleitoral (autárquicas).
Isto somado ao facto de ainda não ter explicado bem os resultados da aplicação da Constituição (medidas alternativas às chumbadas), o governo tem um problema muito sério na frente orçamental.

Compreende que o governo, para desviar as atenções do primeiro trimestre, fale nos resultados de Maio, mas mesmo aqui os resultados em contabilidade pública são piores que no ano passado.

Sem comentários:

Publicar um comentário