segunda-feira, 22 de abril de 2013

RTP - Sócrates - Onze horas é tempo demais para não decidir.


Onze horas é tempo demais para não decidir. Fingir que decide não decidindo e a conferência de imprensa posterior foi patética. Não é prova de trabalho, é prova de incapacidade na decisão. Os ministros não se entendem. Fingem que decidiram, não decidindo. Difarçam a indecisão para dizer que precisam do apoio do PS. Consenso, consenso, mas...talvez falte um pouco de treino no vocabulário político do ministro (Poiares Maduro). Verdadeiramente é disfarçar a incapacidade para decidir. 
A carta que o PM escreveu ao PS diz que a estratégia do Governo é para manter. Ora, o consenso é uma falsa questão, com que o Governo disfarça a sua incapacidade. Por sete vezes o memorando foi revisto e nunca o Governo falou com PS. Tudo isto (consenso) vem tarde. Não é possível propor diálogo três semanas depois de uma moção de censura. Não há margem para compromisso político. O Governo já não tem força para prosseguir uma governação sozinho. 
A troika saiu de Portugal como entrou, tudo está em aberto. É negativo para o país e para o nosso futuro. Somar austeridade à nossa realidade económica não é caminho. O 
Governo tem um problema interno, um problema grave. O CDS pretende que Paulo Portas seja o "primeiro-ministro para a economia". O CDS pretende uma alteração da política económica. Uma divergência que o PM tarda em resolver.

Sem comentários:

Publicar um comentário