quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

PS REPROVA REORGANIZAÇÃO ADMINISTRATIVA, MAS PROPÕE LEI ELEITORAL

(Lusa) NO ENCERRAMENTO DA CONFERÊNCIA OTOC/TSF o secretario-geral do PS afirmou-se DISPONÍVEL PARA UM CONSENSO sobre a revisão da LEI ELEITORAL autárquica, mas RECUSOU EM ABSOLUTO a proposta de REORGANIZAÇÃO ADMINISTRATIVA, acusando o governo de querer impor um modelo.
Seguro considerou que, ao nível da reforma administrativa, o Governo esta a tentar "construir uma casa a partir do telhado", ignorou a  especificidade das freguesias rurais ao adotar uma lógica meramente quantitativa e, ao contrario do que se passou em Lisboa (e sucede atualmente na Amadora e na Covilhã) procura impor um modelo de reorganização, lamentando esta opção do Governo e manifestando mesmo a sua convicção de que poderia ter havido acordo com o PS caso tivesse existido dialogo desde julho passado.
Seguro afirmou estar convencido que, "se houver correspondencia ao nível da disponibilidade do Governo, o pais ganhara".

A reforma do Poder Local "deve ser uma zona de compromisso e de convergencia, que resista aos ciclos eleitorais e dure para além de uma legislatura", acrescentou.

Sem comentários:

Publicar um comentário